sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

O BRASIL TÁ MOSTRANDO A CARA

O Brasil está mostrando a cara.
Sempre defendemos publicamente a ideia de que gestão pública não é apenas uma questão de seriedade ou de inaugurações com placas e nomes. Falamos sempre que prefeitos, governadores e presidente da república não existem somente para fazer obras de cimento, mas para administrar vidas humanas. A pergunta é simples: De que adianta pagarmos impostos para vermos um monte de prédios novos e um monte de gente burra passando necessidade ou nas filas que se formarão nesses prédios? Prédios não enchem barrigas e nem curam doenças, por que prédios são somente prédios e nada mais.
Ontem a Dilma viajou para mais um Fórum Internacional de debates sobre políticas públicas.
EIS A MATÉRIA DA FOLHA
“A presidente Dilma Rousseff desembarcou na manhã desta quinta-feira (23) na Suíça, onde irá participar do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na sexta (25).”
O que chama a atenção é que Dilma deverá abrir o Fórum, em um discurso de 30 minutos, e vai ser uma das estrelas do evento por uma simples razão de fundo. O que nós sempre defendemos aqui, será o mote dos debates em Davos, e não precisa ser gênio pra saber que o mundo não pode ser guiado somente pelo sucesso econômico se não houver melhorias nas vidas de todas as pessoas. Riquezas produzidas em abundância, mas acumuladas em poucas mãos, não podem servir à auto sustentação de um povo. Se não se fizerem novos trabalhadores qualificados que serão os novos consumidores que irão alimentar a máquina, nada terá valido, e o exemplo mais claro disso é a China que hoje se esforça para fazer de seu povo, antes escravizado pela força militar, numa espécie de disciplina idiota, os novos consumidores internos e assim se livrar da obrigação de ter que exportar porque seu povo é pobre e não pode consumir o que produz. O Brasil não é assim.
O Fórum de Davos, que até aqui só discutia desenvolvimento econômico, vai basear as discussões deste ano, pela primeira vez, na ideia de redução da miséria e da pobreza no mundo para que não faltem, nem trabalhadores qualificados e nem consumidores para as novas riquezas que serão geradas.
Nisso, o Brasil vai dar show e quem viver verá. O Brasil é o pais que mais reduziu as diferenças sociais no mundo, nos últimos dez anos.  O governo Lula, que não era somente Lula, porém muito mais do que isso, teve a competência de defender pobres publicamente e desmistificar a ideia de que governo é coisa de gente chique. Falava um português realmente brasileiro, língua presa, mas nem tanto, e conseguiu pôr na cabeça do povo a certeza de que é possível favorecer os pobres sem prejudicar os interesses dos ricos. A Dilma vem mantendo de forma mais discreta e menos popular a mesma vocação e isso vai mostrar ao mundo que as elites que gostam do poder pelo poder fazem mais mal do que bem, quando inauguram com festas, suas obras que somente brilharão aos olhos dos grupos econômicos amigos.
Vamos aguardar o pronunciamento da Dilma em Davos e certamente o Brasil estará festejando mais um avanço rumo às conquistas de novas filosofias de governo. Afinal de que adianta ser rico no meio de um monte de pobres e necessitados que ameaçam a segurança e o patrimônio de quem tem? Esse é o fundo dos conflitos sociais de uma sociedade injusta. Melhor seria se todos tivessem pelo menos o mínimo necessário pra viver dignamente.
Se as escolas públicas forem de boa qualidade e ensinarem suficientemente, se a saúde atender pelo menos com razoável eficiência, e se os governos investirem parte de seus orçamentos no desenvolvimento humano de seu povo, nem será necessário tanto aparato policial ou judicial. O povo será dócil e a vida muito melhor.
O governo do PT nesses últimos anos foi responsável pela desmistificação da ideia de que somente os ricos e intelectuais sabem governar, e o correto é tirarmos o chapéu para o que se tem visto no comando do Brasil. Verdade que há algumas doenças graves que precisam ser extirpadas, como a corrupção e o alto custo dos governos com empreguismo exacerbado e muito desperdício de dinheiro público.
Levando-se em conta que o Brasil já resolveu parte de seus males, pode-se esperar que o resto logo venha.
Só para ilustrar, na próxima semana entrará em vigor a lei anticorrupção que punirá com severidade às empresas que pagarem propinas a agentes públicos. Empresários safados, vão ter que pensar duas vezes antes de oferecer dinheiro para vencer licitações e o servidor público
terá que ter muito cuidado para não perder o emprego e a liberdade de ir e vir.
O Brasil tá mostrando a cara, do jeito que sugeriu o Cazuza, em sucesso cantado pela Gal.

João Lúcio Teixeira

3 comentários:

Anônimo disse...

Você diz: "Se não se fizerem novos trabalhadores qualificados que serão os novos consumidores que irão alimentar a máquina, nada terá valido".

Porém o governo do PT diminuiu a diferença a diferença social com os programas de Bolsa família entre outros no lugar de melhorar a educação e com isso qualificar as pessoas para um trabalho digno.

Com o dinheiro gasto com a Copa onde alegavam trazer outros benefícios aos brasileiros o que não acontece, dava para investir e muito em educação, saúde e segurança.

Sei que não irá publicar esse comentário no site, mas pense bem antes de escrever as coisas no seu blog que é bom.

Ongolhovivo Olhovivo disse...

O Autor do comentário acima, achou que nós não iamos publicar. Errou. Aqui a gente publica qualquer opinião desde que seja apenas opinião e não ofensas. O comentário merece reflexão.

Anônimo disse...

ATENTA INDIGNADA